Laboratório de Ergonomia

Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2011 JoomlaWorks Ltd.
Missão

ergolab logoO Laboratório de Ergonomia foi criado no final da década de 80 com o objetivo de apoiar a investigação realizada e os trabalhos desenvolvidos pelos alunos no âmbito dos estágios. Nos últimos anos, tem vindo a desenvolver-se em função da integração de alunos de mestrado e doutoramento nos projetos de investigação existentes no âmbito da Ergonomia e das solicitações de colaboração com outras Universidades no domínio da investigação e consequentemente no âmbito dos projetos financiados pela Comunidade Europeia e pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Neste contexto o Laboratório de Ergonomia tem como missão desenvolver investigação teórica e aplicada no estudo da interação humana, tendo em vista a otimização dos sistemas produtivos e de produtos de consumo.

Direção
Programa de investigação

A estruturação da investigação em Ergonomia decorrente do percurso dos investigadores conduziu à sistematização de três grandes domínios de investigação: Design Ergonómico, Carga e Capacidade de Trabalho, Higiene e Segurança no Trabalho.

Design Ergonómico

O Design Ergonómico objetiva o desenvolvimento e aplicação dos princípios da Ergonomia, numa perspectiva de design centrado no utilizador, no projeto de produtos de consumo, máquinas, equipamentos, postos de trabalho e ambientes de trabalho. Neste contexto, tem vindo a desenvolver-se investigação relacionada com o desenvolvimento e validação de interfaces para sistemas físicos ou de informação, que serão disponibilizados ao grupo de conceção, através de requisitos funcionais do produto ou sistema de trabalho.

Decorrente do projetos de investigação financiados pela FCT, foi criado a unidade de investigação do Laboratório de Ergonomia – ErgoVR.

Carga e Capacidade de Trabalho

Em Ergonomia, ao avaliarmos a carga de trabalho, colocamos o profissional no centro das preocupações, criando-se um quadro conceptual que permite analisar os fatores de carga e os seus efeitos sobre o trabalhador, tendo como objetivo a adequação dos níveis de carga externa às capacidades dos mesmos.

De facto, a relação entre a carga externa (imposta pela situação de trabalho) e a interna (percecionada pelo indivíduo) não é necessariamente linear, para além de que o custo para um trabalhador em face de determinadas exigências, não é sempre o mesmo em diferentes momentos. O processo de adaptação do trabalhador é dinâmico e acompanha o desenrolar da atividade de trabalho.

A avaliação da carga de trabalho deve permitir perceber os efeitos da atividade sobre o operador, em termos quantitativos e qualitativos (esforço, fadiga, etc.) como resultado da sua adaptação às exigências impostas pelo sistema de trabalho. Neste sentido, procede-se à caracterização e análise das características dos trabalhadores e do sistema de trabalho e respetivas interações numa perspetiva da sua interação.

Higiene Saúde e Segurança no Trabalho

A investigação no domínio da Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho tem-se centrado na análise das interações entre o Homem e o ambiente físico, perspetivando-se a aplicação do conhecimento na otimização das condições de trabalho, sob duas formas: a) na redução da probabilidade de ocorrência de acidentes de trabalho e de desenvolvimento de doenças profissionais; b) na diminuição da gravidade das consequências dos acidentes que ocorram e das doenças profissionais que se venham a manifestar. Paralelamente, têm-se estudado diferentes tipos de métodos de avaliação de riscos ambientais e operacionais, no sentido de se identificarem vantagens e lacunas, em função da natureza do risco a avaliar. É nosso objetivo obter instrumentos mais expeditos e mais fiáveis para integrarem o processo de gestão de riscos ocupacionais, indissociável de qualquer política de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho profícua.

Investigadores
Projetos de investigação

Nos últimos 20 anos a equipa de investigação este envolvida em:

  • 4 projetos financiados pela FCT
  • 3 Projetos financiados pela Comunidade Europeia
  • 30 projetos com financiamento externo
  • 10 redes de investigação como participantes
  • 12 de doutoramento já concluídos

Projetos com financiamento externo em desenvolvimento:

  • PTDC/PSI-PCO/100148/2008, “Future Safety Warnings: Virtual Reality in the study of technology-based warnings” com um financiamento de 156 mil euros.
  • Saúde dos médicos em colaboração com a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.
  • Aspectos de Ergonomia nos operadores e a interface homem-máquina nos de centros de operação e controle de energia elétrica, em colaboração com a Universidade Federal da Paraíba – João Pessoa, Brasil.
  • Realidade Virtual para auxiliar a formação educacional de pessoas com paralisia cerebral em colaboração com a Universidade Frevale - Novo Hamburgo, Brasil.
Projetos de extensão à comunidade

REFER – Melhoria das condições de trabalho no centro de comando e operações de Lisboa.

Erasmus Incoming