Sistemática das Atividades Físicas e Desportivas

Unidade Curricular: Sistemática das Atividades Físicas e Desportivas
Ano:

2

Semestre:

1º Semestre

Área Disciplinar:

Pedagogia e Met. de Intervenção nas Act. Motoras

ECTS:

2.5

Regente:

César José Duarte Peixoto

Objectivos:

Sistemática – é uma área cuja principal ação é a estrutura disciplinar das atividades desportivas, que promove como método uma abordagem dos problemas ao nível da compreensão e explicação das técnicas, dos instrumentos e dos objetivos em função dos contextos. Além de fazer a taxonomia e analisar as nomenclaturas das atividades desportivas, são compostas por taxonomias, que agrupam diversos aspetos por afinidade, dando origem a nomenclaturas enquadradas pela terminologia, que através de sistemas dinâmicos pretendem aumentar a operacionalização, não só na descrição dos fenómenos, mas também pelos mecanismos de funcionalidade e o seu envolvimento.
Pretende providenciar instrumentos de observação e análise das tarefas com metodologias próprias ou com determinadas adaptações em função da área de intervenção específica. Pretende-se conceptualizar as variáveis, utilizando-as conforme o local, onde são aplicadas e quem as aplica; fazer conjeturas sobre as situações/tarefas, de forma a articular os instrumentos entre o que é padrão e o modelo a desenvolver pelo executante. A ideia é rentabilizar as atividades desportivas em termos de níveis de resposta mais eficiente.
Conceito Inerente – Construção de matrizes, compreensão das situações e domínio de conhecimento a nível instrumental. Tendo em atenção o conhecimento da estrutura de ligação entre a perceção dos conteúdos de uma atividade, com os processos de intervenção ao nível da compreensão e explicação das tarefas/situações, o que pressupõe uma: - Relação – integração dos Indivíduos, instrumentos e o contexto, de forma a intervir e a explicar os comportamentos nas atividades desportivas, tendo como objeto: a análise, a definição e a estruturação de fatores específicos das atividades desportivas.

Conteúdos Programáticos em Syllabus:

1.    Classificações, principais teorias
2.    Desportos com as mesmas caraterísticas
3.    Diferenças entre estruturas formais e funcionais
4.    Análise dos diferentes desportos através das diferenças estruturais
5.    Classificação dos desportos
6.    Aspeto estrutural – princípios
7.    A estrutura dos desportos
8.    Paralelismo e transferência entre os desportos
9.    Identificar, analisar e descrever
10.    Identificar os elementos principais de uma ação, analisar em diferentes perspetivas
11.    Descrever gráfica e terminologicamente o exercício
12.    Natureza do exercício
13.    Sistematização do exercício
14.    Evidenciar as formas de sistematizar
15.    Capacidade de identificar padrões e relacionamentos
16.    Evidenciar as variáveis (componentes e condicionantes)
17.    Identificar variações
18.    Descrever graficamente em função dos objetivos e condições formuladas
19.    Tendências atuais da sistematização
20.    Identificar analogias, avaliação de analogias, identificar as aplicações práticas
21.    Descrição de um modelo de funcionamento das atividades
22.    Analisar e identificar para ensino/desempenho da tarefa
23.    Polivalência de ações/tarefas para as diferentes atividades
24.    Classificação do exercício
a.    Conceito e caraterísticas fundamentais
b.    Classificação geral
c.    Classificação segundo diversos autores: categorizar
25.    Taxionomias, terminologias
a.    Critérios gerais
b.    Nomenclatura e terminologia
c.    Diferenciação – correlacionar os requisitos

Avaliação:

Avaliação contínua
» Aprovação com pontuação final mínima 10 valores
[N1=Teórica]
* Fichas práticas (feitas nas aulas teóricas) + teste escrito
[N2=Teórico-Prática (aplicações práticas diferentes]
* Fichas práticas (desenvolvidas nas aulas práticas)
[N3=Trabalho escrito]
* Modelo aplicativo
A avaliação é efetuada durante as aulas, de acordo com os objetivos estabelecidos
Resultado final da avaliação consiste na média aritmética das três notas (N1+N2+N3), não podendo nenhuma ser inferior a 10.

Exame Final
» Exame final, de acordo com os seguintes objetivos:
* Nota final inferior a 10 valores
* Aulas práticas assistidas inferior a 20%
O resultado final é obtido através de teste escrito (avaliação teórica) e teste oral (avaliação teórico-prática)

Bibliografia:

Enciclopédia Einaudi (1993) — Sistemas n26. Edição Imprensa Nacional — Casa da Moeda
Enciclopédia Einaudi (2000) — Sistemática n42. Edição Imprensa Nacional, Casa da Moeda
Enciclopédia Einaudi (2000) — Sistemática n43. Edição Imprensa Nacional — Casa da Moeda
Fleishman, E. & Quaintance, M. K. (1984) - Taxonomic of Human Performance, Academic Press, INC - New York.
Hamill, J.; Knutzen, K. M. (1995) - Biomechanics Basis of Human Movement, Williams & Wilkins, USA
Kirwan, B. & Ainsworth, L. (Eds.). (2001). A guide to task analysis (4ª Ed.). London: Taylor & Francis.
Laszlo, E. (1987) - Evolução. A Grande Síntese. Editora Instituto Piaget, Lisboa.
Le Moigne, J-L. (1996). A Teoria do Sistema Geral. (J. Pinheiro, trad.). Lisboa: Instituto Piaget. (Trabalho original publicado 1977)
Lepschy, G. (1996). Léxico. Linguagem – enunciação. Enciclopédia Einaudi. Imprensa Nacional casa da moeda, Lisboa.
Moreira, M. (2002) – Desportos de Oposição. O que são? Ludens, vol 17, n1 Jan/Mar, Ed. CDI-FMH
Moreira, M. (2007) Matriz de análise das tarefas desportivas: sistema de classificação estrutural: modelo taxinómico do Surf. Tese de doutoramento não publicada, FMH-UTL
Moreira M., Peixoto C. (2014). Qualitative Task Analysis to Enhance Sports Characterization: A Surfing Case Study. Journal of Human Kinetics 42, 245?257
Parlebas, P. (1981) - Contribution a un Lexique Commenté en Science de L’Action Motrice, Publicações INSEP
Peixoto, C. (1994) - Terminologia. Um Instrumento de Gestão. Ludens, vol 14, n2, Abr/Jun, Edições FMH
Peixoto, C. (1997) – Sistemática das Atividades Desportivas. Modelos e Sistemas de Análise do Desempenho Desportivo, Edições FMH.
Peixoto, C. (2002) – A Classificação e a Ciência. As Ciências do Desporto e o Conhecimento. Ludens vol nº 17, nº1 Jan/Mar, Ed. CDI-FMH
Piaget, J. (1970). O Estruturalismo. (M. Amorim, trad.). S. Paulo: Difusão Europeia do Livro. (Trabalho original publicado 1968).
Pieron, M., Cheffers, J. & Barrette, G. (1990). An introduction to the terminology of sport pedagogy (vocabulary used in research in teaching and coaching). ICSP, AIESEP, Liege, Belgium.
Sérgio, M. (1989) - Motricidade Humana. Uma ciência do Homem. ISEF, Serviço de Ed, Lisboa

Programa em formato pdf:

Português

English

2019/2020

2019/2020

2018/2019

2018/2019

2017/2018

2017/2018

2016/2017

2016/2017

2015/2016

2015/2016

2014/2015

2014/2015

2013/2014

2013/2014



Erasmus Incoming