Atividade Física e Saúde Pública

Unidade Curricular: Atividade Física e Saúde Pública
Ano:

Semestre:

Área Disciplinar:

-

ECTS:

Regente:

Luís Bettencourt Sardinha

Objectivos:Esta disciplina pretende documentar a evidência existente sobre a função da atividade física como instrumento de Saúde Pública e apresentar formas de intervenção tendentes a generalizar a sua prática regular. No quadro genérico dos comportamentos patogénicos e salutogénicos, a atividade física tem um efeito marcadamente salutogénico com possíveis influências desta natureza em alguns comportamentos patogénicos. De uma forma mais específica, os três objetivos principais são: I) apreciar os efeitos da atividade num quadro comunitário epidemiológico e respetivos indicadores; II) descrever e caraterizar o quadro de atividades com marcado efeito salutogénico; III) identificar e caraterizar as técnicas comunitárias e no local de trabalho mais eficazes de promoção da atividade física.
Conteúdos Programáticos em Syllabus:1. Os conceitos de prevalência, incidência, risco relativo e risco comunitário. As várias definições de sedentarismo e atividade física.
2. A morbilidade, a mortalidade e a longevidade em populações ativas vs sedentárias.
3. A natureza da relação entre o sedentarismo, a atividade física e aptidão cardiorrespiratória com a saúde. A magnitude, a consistência, a temporalidade, o gradiente biológico e a evidência experimental desta relação.
4. As teorias e modelos para a promoção da atividade física.
5. As aproximações comunitárias e no local de trabalho para a promoção da atividade física de adultos.
6. O impacto do sedentarismo nos custos com os cuidados de saúde. O custo-benefício de programas de atividade física.
Avaliação:Nas aulas é utilizado essencialmente o método expositivo recorrendo-se ocasionalmente a diapositivos, com a possibilidade de discussão final sobre a temática específica. O aluno opta pelo modelo de avaliação final ou contínua. O modelo de avaliação contínua baseia-se na realização de duas frequências. O modelo de avaliação final é constituído por prova escrita sobre toda a matéria, a realizar no final do semestre. O aluno é aprovado e dispensa exame oral final obrigatório desde que obtenha um mínimo de 12,0 valores na prova escrita. O aluno é reprovado com classificação no exame final inferior a 9,5 valores.
Bibliografia:Dishman, R.K. Advances in Exercise Adherence. Human Kinetics, Champaign, 1994.
Sardinha, L.B., & Matos, M.. O aconselhamento para a actividade física. In L.B. Sardinha, I. Loureiro, & M. Matos (Eds.). Promoção da saúde: modelos e práticas de intervenção nos âmbitos da actividade física, nutrição e tabagismo. Lisboa, Edições FMH, 1997.
Teixeira, P.J, Sardinha, L.B, & Barata, J.L. Nutrição, Exercício e Saúde. Lidel, Lisboa, 2008.
U.S. Department of Health and Human Services. Physical Activity and Health: A Report from the Surgeon General. Atlanta, GA: U.S. Department of Health and Human Services, Centers for Disease Control and Prevention, National Center for Chronic Disease Prevention and Health Promotion, 1996.
Wilson, B.R., & Glaros, T.E. Managing Health Promotion Programs. Human Kinetics, Champaign, 1994.
Programa em formato pdf:

Português

English

2019/2020

2019/2020

2018/2019

2018/2019

2017/2018

2017/2018

2016/2017

2016/2017

2015/2016

2015/2016

2014/2015

2014/2015

2013/2014

2013/2014



Erasmus Incoming