Avaliação e Intervenção no Apoio à Vida Independente

Unidade Curricular: Avaliação e Intervenção no Apoio à Vida Independente
Ano:

Semestre:

Área Disciplinar:

-

ECTS:

Regente:

Ana Sofia Pedrosa Gomes dos Santos

Objectivos:

A disciplina de Avaliação e Intervenção no Apoio à Vida Independente apresenta como principais objetivos:
- dominar/aplicar métodos e instrumentos de avaliação na área da adaptação ao contexto ecológico (comportamento adaptativo, intensidade de apoios...)
- saber construir e aplicar instrumentos
- saber elaborar relatórios de avaliação e planos de intervenção
- conhecer e aplicar as estratégias específicas a populações especiais

Conteúdos Programáticos em Syllabus:

Estudo teórico-prático de instrumentos de avaliação:
- Avaliação pessoal e social (escala de comportamento adaptativo)
- Avaliação do auto-conceito (escala de auto-conceito) - Escala de Qualidade de Vida (McNew Quality of Life in heart disease Questionnaire)
- Avaliação dos apoios e serviços disponíveis na comunidade (Escala de Intensidade de Apoios)
A contribuição das Tecnologias de Apoio (idosos, deficiência motora, deficiências sensoriais, dificuldades intelectuais e desenvolvimentais) no processo de avaliação e intervenção com as populações especiais.
Avaliação dos Apoios e Modelo de Planeamento Estratégias e Princípios de intervenção.
Intervenção nas diferentes problemáticas: DID, Deficiência Motora e Deficiências Sensoriais.
Relatório de Avaliação. Síntese, Análise e interpretação dos resultados.
Elaboração de um plano habilitativo/intervenção Qualidade Vida (participação, papéis sociais e interações no contexto).

Avaliação:

A avaliação da Disciplina pode ser realizada segundo duas modalidades (1) avaliação contínua (2) exame final.Em regime de avaliação contínua cada aluno tem de realizar 1 frequência (nota mínima de 7.5). Por sua vez, cada grupo de trabalho tem de realizar por escrito uma monografia relativa a um Tema de avaliação do curso teórico-prático, contando ainda para a nota final a média de todos os trabalhos realizados nas aulas teórico-práticas e práticas. A média aritmética das notas obtidas no teste, na monografia de grupo e os vários trabalhos de grupo semanais ditará a nota final da disciplina. Teste de Frequência – 50% Monografia de Grupo – 30% Trabalhos semanais – 20% Nota: O aluno que obtenha nota inferior a 10.0 terá de realizar exame final (prova escrita e prova oral) Exame Final O aluno que não participou no regime de avaliação contínua tem de realizar a prova escrita de exame final, ficando dependente o acesso à prova oral da obtenção da nota de 7.5 valores. A nota final consiste na média aritmética das notas obtidas.

Bibliografia:

Dempster, M.; Donnelly, M. & C. (2004). The validity of the Quality of Life in MacNew heart disease Questionnaire. Health and Quality of Life Outcomes . 2: 6.
Morato, P. & Santos, S. (2000). Toolkit for Assessment and Research. Lisbon. FMH-UTL.
Luckasson et al. (2002). Mental Retardation: Definition, Classification and Systems of Supports. 10th Edition. AAMR. Washington DC. USA.
Santos, S. (2007). Psychometric Scale Adaptive Behavior Study Portuguese version - ECAP. Dissertation submitted for the degree of Doctor in Business Human Kinetics, specialty of Special Education Faculty of Human Kinetics. Technical University of Lisbon. (Unpublished).
Santos,S. & Morato, P. (2002). Adaptive Behavior. Port. Porto Editora.
Schalock,R.; Buntix, W.; Borthwick-Duffy, S., Luckasson, R.; Snell, M.; Tassé, M. & Wehmeyer, M.; (2007). User's guide: Mental Retardation - definition, classification and systems of supports.10th Edition. AAIDD. USA.

Programa em formato pdf:

Português

English

2019/2020

2019/2020

2018/2019

2018/2019

2017/2018

2017/2018

2016/2017

2016/2017

2015/2016

2015/2016

2014/2015

2014/2015

2013/2014

2013/2014



Erasmus Incoming