Modelos de Intervenção em Psicomotricidade

Unidade Curricular: Modelos de Intervenção em Psicomotricidade
Ano:

3

Semestre:

1º Semestre

Área Disciplinar:

Pedagogia e Met. de Intervenção nas Act. Motoras

ECTS:

3.0

Regente:

Ana Paula Lebre dos Santos Branco Melo

Objectivos:

1. Aprofundar diferentes perspetivas teóricas ao nível da intervenção, com implicação direta no planeamento de programas para populações especiais.
2. Conhecer os processos de planeamento e aplicação de programas de Intervenção Psicomotora.
3. Conhecer perspetivas e estratégias específicas de intervenção.
4. Conhecer as implicações da organização e adaptação de contextos e atividades psicomotoras em diferentes âmbitos.
5. Conhecer as implicações metodológicas relativas às diferentes fases de desenvolvimento e de aprendizagem.

Conteúdos Programáticos em Syllabus:

Contextos de Intervenção Psicomotora
Metodologias de Intervenção
Estratégias de Intervenção
Perspetivas Críticas no âmbito da Aprendizagem

Avaliação:

Os estudantes poderão optar por um processo de avaliação contínua ou realizar um exame final composto por prova escrita e oral.
Avaliação contínua:
Os alunos que optarem pelo modelo de avaliação contínua, terão que cumprir os seguintes requisitos:
a) Realização de um portfolio em grupo, sobre um dos temas apresentados nas aulas.
b) Realização de uma frequência, relativa à matéria lecionada nas aulas teóricas e teórico-práticas, em cada uma na qual os alunos não podem obter classificação inferior a 9,5 valores. Caso tal aconteça os alunos serão remetidos para exame final.
Classificação = Portfólio de grupo x 30% + Frequência x 70% No caso de optar por exame final, o aluno terá que obter, no mínimo, 7,5 valores para ter acesso à prova oral. A nota final é a média aritmética entre as notas obtidas nas provas escrita e oral.

Bibliografia:

Bibliografia principal:
Altman, I.; Wohlwill, J.(1980). Children and Environment. New York: Plenum Press.
Barbour, A. (1999).The Impact of Playground Design on the Play Behaviors of Children with Differing Levels of Physical Competence. Early Childhood Research Quarterly (14)1, 75-98.
Bullard, J. (2009). Creating Environments for Learning. Ohio: Merril.
Brandão Coutinho, T. (1989). Impacto de Variáveis do Envolvimento Físico na Intervenção Pedagógica em Crianças com Necessidades Educativas Especiais. Educação Especial e Reabilitação, 1 (1), 55-60.
Brandão, T. (2007). Inclusão de crianças com necessidades educativas especiais (NEE) na creche e jardim infantil – elemento de sucesso. In, D. Rodrigues e B. Magalhães (Eds.), Aprender juntos para aprender melhor, (pp. 77-106), FMH- FEI.
Cross, A., Traub. E.; Hutter-Pishgahi,L.; Sheldon, G. (2004). Elements of successful inclusion for children with significant disabilities. Topics in Early Childhood Special Education, 24(3), 169-183.

Programa em formato pdf:

Português

English

2019/2020

2019/2020

2018/2019

2018/2019

2017/2018

2017/2018

2016/2017

2016/2017

2015/2016

2015/2016

2014/2015

2014/2015

2013/2014

2013/2014



Erasmus Incoming