Métodos e Instrumentos de Avaliação

Unidade Curricular: Métodos e Instrumentos de Avaliação
Ano:

2

Semestre:

2º Semestre

Área Disciplinar:

Pedagogia e Met. de Intervenção nas Act. Motoras

ECTS:

6.5

Regente:

Sofia Santos

Objectivos:

Objetivos Gerais:
A Disciplina de Métodos e Instrumentos de Avaliação tem por objetivo facultar a compreensão da importância dos requisitos científicos da avaliação do comportamento humano através da aquisição de princípios éticos.
Objetivos Específicos:
1. Conhecer os conceitos fundamentais de avaliar.
2. Conhecer as diferentes metodologias, técnicas e instrumentos de avaliação explicitando os pressupostos teóricos que lhes estão subjacentes.
3. Conhecer metodologias de recolha, análise e interpretação da informação.
4. Conhecer instrumentos de avaliação (Testes, Questionários, Entrevistas e Grelhas de observação).
5. Saber elaborar um relatório de investigação.

Conteúdos Programáticos em Syllabus:

A Testagem no processo de avaliação. Evolução histórica. Definição de Teste.
Os primeiros Testes em Educação e Psicologia (Binet e Simon). A Estandardização.
Qualidades dos Testes; Validade e Fidelidade; Discriminação e Sensibilidade.
Interpretação quantitativa e qualitativa dos resultados. Normas. Centis e Decis.
O resultado padrão e variantes.
Aspetos essenciais para a seleção dum teste. Testes individuais e coletivos. Testes de referência à norma e de referência a critério.
Aferição dos resultados; Sensibilidade e fidelidade dos resultados. Erro padrão de medida.
Validade dos resultados.
Análise e discussão dos resultados.

Avaliação:

A disciplina de Métodos e Instrumentos de Avaliação organiza-se em aulas teóricas e teórico-práticas e práticas. O Modelo de formação implica a participação ativa dos alunos exigindo uma elevada assiduidade e a constituição de grupos de trabalho (3 ou 4 elementos), para a concretização das aplicações indispensáveis de acordo com os objetivos enunciados.
Modelo de Avaliação:
A avaliação da Disciplina pode ser realizada segundo duas modalidades: (1) avaliação contínua ou (2) exame final.
Avaliação Contínua
Em regime de avaliação contínua, cada aluno tem de realizar um teste sobre a matéria lecionada (nota mínima de 9.5) com data fixada no início do ano. Por sua vez, cada grupo de trabalho tem de realizar por escrito uma monografia relativa a um Tema de avaliação do curso teórico-prático (nota mínima de 9.5), bem como entregar trabalhos diários. Este trabalho terá de ser apresentado de acordo com um calendário estipulado no início do ano. O cumprimento das tarefas enunciadas dá acesso direto à prova oral que completa o modelo de avaliação.
Testes de Frequência – 50% (nota mínima de 9.5)
Monografia de Grupo – 30% (nota mínima de 9.5)
Dinamização das sessões/trabalhos diários – 20%
Nota: O aluno que obtenha nota inferior a 10.0 terá de realizar exame final (prova escrita e prova oral).
Exame Final
O aluno que não participou no regime de avaliação contínua tem de realizar a prova escrita de exame final, dependendo o acesso à prova da obtenção da nota de 9.5 valores. A nota final é a média aritmética das notas obtidas nas provas escrita e oral.

Bibliografia:

Bruininks, R.H. (1978). Bruininks-Oseretsky Test of Motor Proficiency – Manual. Published by American Guidance Service. AGS. Minnesota, USA.
Freeman, F. (1978). Teoria e Prática dos Testes Psicológicos. Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
Fonseca, V. (1985). Construção de um Modelo Neuropsicológico de reabilitação psicomotora. Tese de Doutoramento, FMH-UTL.
Hegarty, S. & Evans, P. (1989). Research and Evaluation Methods in Special Education. NFER-Nelson.
Henderson, S. E. & Sugden, D. A. (1992). Movement Assessment Battery for Children (Movement ABC, The Psychological Corporation). Harcourt Brace Jovanovich Publishers. United Kingdom.
Morato, P. P. (1995). A Avaliação da cognição espacial em crianças com Trissomia 21. In Deficiência Mental e Aprendizagem. Ed. SNR, Lisboa.
Morato, P. & Santos, S. (2000). Instrumentário de Avaliação e Investigação. FMH-UTL.
Salvia, J. & Ysseldyke, J. (1991). Avaliação em Educação Especial e Correctiva. Ed. Manole (4ª). S. Paulo, Brasil.
Werder, J. K. & Bruininks, R. H. (1988). Body Skills – A Motor Development Curriculum for Children Manual. American Guidance Service. Inc., EUA. Ysseldyke, J. (1983). Current practises in making psychoeducation decisions about learning disabled students. Journal of Learning disabilities, 16, pp. 226-233.

Programa em formato pdf:

Português

English

2019/2020

2019/2020

2018/2019

2018/2019

2017/2018

2017/2018

2016/2017

2016/2017

2015/2016

2015/2016

2014/2015

2014/2015

2013/2014

2013/2014



Erasmus Incoming