Inclusão Socioeducativa

Unidade Curricular: Inclusão Socioeducativa
Ano:

1

Semestre:

2º Semestre

Área Disciplinar:

Soc., Est. Cult. e Ges. das Act. Físicas e do Des., Parte Currcicular

ECTS:

2.0

Regente:

Ana Cristina Guerreiro Espadinha

Objectivos:

No fim da unidade curricular os estudantes devem:
a. Identificar o binómio inclusão/exclusão a partir das crenças pessoais sobre o conceito de corpo.
b. Conhecer as principais perspetivas de enquadramento social da pessoa com deficiência ao longo da História.
c. Discutir e contextualizar os documentos legais e normativos internacionais e nacionais sobre Educação Inclusiva.
d. Avaliar a inclusão a nível institucional.
e. Conceber programas inclusivos que possam ser desenvolvidos no âmbito do perfil do psicomotricista.

Conteúdos Programáticos em Syllabus:

1. O corpo como fator de inclusão e exclusão: debate e reflexão sobre a importância dos preconceitos e crenças pessoais na alteração de atitudes.
2. Os movimentos sociais das pessoas com deficiência, em particular os modelos clínicos, sociais e biopsicossociais e dos conceitos de deficiência e incapacidade.
3. Conceitos da Educação Inclusiva. Barreiras à Educação Inclusiva e medidas facilitadoras de inclusão.
4. Análise de documentos: Declaração de Salamanca, Convenção sobre os Direitos da Educação Inclusiva das Pessoas com Deficiência (Nações Unidas), entre outros.
5. A Educação Inclusiva em Portugal: legislação e organização.
6. “Index for Inclusion” como ferramenta de avaliação e investigação de programas de educação inclusiva.

Avaliação:

Esta UC tem uma componente de aulas mais expositivas sobre o enquadramento teórico (suportadas por apresentações de diapositivos e vídeos) e aulas de cariz mais prático (com pesquisas orientadas na internet e tarefas práticas de realização em pequeno grupo). A UC pode ser realizada em avaliação contínua ou avaliação final.
Avaliação Final:
- 50% exame escrito (nota mínima 7,5 valores);
- 50% exame oral.
Avaliação Contínua:
- Trabalho final individual sobre um tema do programa e sua discussão oral (nota mínima trabalho 9,5 valores).
Casos excecionais na avaliação contínua: Caso o estudante por razões devidamente justificadas falhe algum momento de entrega da avaliação contínua, mas que cumpra os critérios de participação neste tipo de avaliação, terá uma segunda oportunidade de realizar esta entrega na época de exames respetiva.

Bibliografia:

Booth, T. e Ainscow, M. (2011). Index for inclusion developing learning and participation in schools (3rd ed.). Bristol: CSIE.
Lima-Rodrigues, L., Ferreira, A., Trindade, A., Rodrigues, D., Colôa, J., Nogueira, J. e Magalhães, M. (2007). Percursos de Educação Inclusiva em Portugal: dez estudos de caso. Lisboa: Fórum de Estudos de Educação Inclusiva.
Organização das Nações Unidas (1993). Normas sobre Igualdade de Oportunidades para Pessoas com Deficiência. Lisboa: SNR.
Organização Mundial de Saúde (2001). CIF: Classificação internacional da funcionalidade, incapacidade e saúde. (Tradução de Amélia Leitão da Direcção-Geral de Saúde, 2004).
Rodrigues, D. (2007). Investigação em Educação Inclusiva. Lisboa: Fórum de Estudos de Educação Inclusiva.
UNESCO (Ed.) (1994). Declaração de Salamanca e enquadramento da acção na área das necessidades educativas especiais - Conferência mundial sobre necessidades educativas especiais: acesso e qualidade. Paris: Éducation spécial.

Programa em formato pdf:

Português

English

2019/2020

2019/2020

2018/2019

2018/2019

2017/2018

2017/2018

2016/2017

2016/2017

2015/2016

2015/2016

2014/2015

2014/2015

2013/2014

2013/2014



Erasmus Incoming