Âmbito

O Projecto Aventura Social na Comunidade é um projecto conjunto entre a Faculdade de Motricidade Humana (FMH/UTL) e o Gabinete de Prevenção da Toxicodependência da Câmara Municipal de Lisboa (GPT/CMLisboa). Nasceu em 1997 da necessidade de habilitar jovens a lidar com os seus pares na comunidade. O objectivo do projecto é adaptar, implementar e avaliar o Programa de Promoção de Competências Pessoais e Sociais na cidade de Lisboa. Durante este processo um grupo de jovens voluntários será treinado e depois supervisionado enquanto trabalham com os seus pares na comunidade.

Este projecto tem objectivos de formação de formadores, sendo que no momento actual já existem formadores de formadores, por supervisionados pelo projecto e com competências para formar jovens na comunidade para trabalhar com os seus pares. O sucesso desta iniciativa conjunta está bem patente no impacto crescente desta acção, que mereceu referência no directório de Projectos Europeus “Mental Health Promotion of Adolescents and Young People” (2001) da Comissão Europeia.

O Aventura Social na Comunidade tem também desenvolvido trabalho em colaboração com o Instituto de Apoio à Criança. Desde 1996 a equipa do Aventura Social tem vindo a implementar um programa de promoção de competências sociais em escolas do 1º ciclo e jardins de infância da Ajuda e Restelo. No ano lectivo 2002/2003 este trabalho foi alargado a Instituições de Solidariedade Social no Concelho de Almada.

Ainda no âmbito da Aventura Social na Comunidade tem vindo a realizar-se desde 1994 uma parceria com a Câmara Municipal de Almada/Departamento de Acção Sócio Cultural constituída por um conjunto de acções dirigidas a pessoas com deficiência, nomeadamente, a nível da colaboração na elaboração, implementação e avaliação de programas centrados na promoção de experiências recreativas (Programa Special Ludus, Dança & Gira, Programa Aventurarte). Estes programas visam a promoção de competências de lazer e sociais nas pessoas com deficiência que se assumem como componentes fundamentais de uma maior autonomia e qualidade de vida.

O Aventura Social na Comunidade iniciou em 2002 uma parceria com a Junta de Freguesia de Santa Maria de Belém (JFSMB) com a realização de um estudo sobre “Consumo de Substâncias: tabaco, álcool e drogas”. O estudo permitiu retirar algumas conclusões para uma intervenção no âmbito da promoção de competências sociais ao nível da promoção da saúde, do trabalho de pares, da prevenção primária da toxicodependência e da gestão de conflitos. Analisando os resultados obtidos por género e idade, são os indivíduos do sexo masculino e os mais novos (18-44 anos) os que referem mais experimentação e consumo de substâncias, e é nos adultos entre os 45 e 64 anos de idade que se observa o maior consumo de álcool. Outro dado importante é o facto de ser no início da adolescência que os jovens têm os primeiros contactos com a experimentação/consumo de substâncias, sendo a droga mais experimentada o haxixe ou erva. A partir deste estudo realizado na Freguesia, foram delineados três projectos de intervenção na comunidade, dirigidos a três populações diferentes:

O Projecto “Pares” tem como população-alvo adultos com mais de 55 anos de idade, residentes na Freguesia de Santa Maria de Belém. Com este projecto pretende-se promover estilos de vida saudáveis e prevenir a solidão, característica muitas vezes presente nesta população. Durante o primeiro ano do projecto, que teve início em Novembro de 2003, houve a formação de dois grupos de voluntários com os quais foi desenvolvido todo o trabalho no âmbito do Programa de Promoção de Competências Sociais. Assim, entre Novembro de 2003 e Junho de 2004, os 41 elementos do projecto participaram nas sessões semanais realizadas na Junta de Freguesia, assim como nas sessões extra (actividades promovidas noutros contextos, nomeadamente visitas, workshops, conferências, etc.). Outro dos principais objectivos deste projecto consiste no trabalho de pares, onde se pretende que sejam os participantes do primeiro ano de projecto a promover as actividades para novos voluntários que aderirem ao mesmo. Este trabalho teve início em Novembro de 2004, estando a decorrer até Junho de 2005.

O Projecto “Família” tem como objectivo dar aos pais competências para uma melhor gestão dos conflitos, nomeadamente com os seus filhos, pelo conhecimento de novas formas de resolução de problemas. Têm sido desenvolvidas diferentes iniciativas no sentido de divulgação do projecto, mas ainda não foi possível a formação do grupo de trabalho. As actividades de divulgação foram as seguintes: divulgação no Boletim mensal da JFSMB; conferências e palestras; reuniões com Associações de Pais; apresentação do projecto em reuniões de direcção de turma. Pretende-se iniciar em Fevereiro de 2005 a disponibilização de um espaço na JFSMB, para o atendimento de pais através de consultas de psicologia. Este será o primeiro passo para o encaminhamento para a formação de um ou mais grupos de intervenção. Marcação pelo tel: 213 637 629 na JFSMB.

O Projecto “Rotas do Futuro” (PRF) tem como principal objectivo a prevenção primária da toxicodependência em crianças em idade escolar, através da implementação de um programa de promoção de competências sociais. A aprovação da candidatura ao Programa Intervir do Núcleo de Intervenção em Dependências e Sem Abrigo da Câmara Municipal de Lisboa (NIDSA/CML) possibilitou o financiamento. Como um dos principais resultados do estudo realizado na Freguesia é o de que o primeiro contacto com substâncias ocorre na adolescência, optou-se por trabalhar com crianças em idade anterior a esta fase de desenvolvimento. Assim, foram escolhidas duas turmas de 4º ano e uma de 5º ano de escolaridade, de duas escolas da Freguesia. Esta intervenção teve o seu início em Novembro de 2003, tendo a duração de um ano lectivo. A intervenção consistiu em sessões semanais em contexto de sala de aula, com sessões extra realizadas no exterior, consistindo em visitas, peddy-paper, ateliers temáticos, entre outras. As sessões extra, além de promoveram a aplicação de conhecimentos adquiridos nas sessões regulares, possibilitavam também a interacção e conhecimento entre todos os alunos do projecto. O PRF prevê ainda a promoção do trabalho de pares, onde alguns alunos do projecto irão trabalhar com outros jovens, que pode ser um facilitador da transição entre ciclos escolares, período este que pode ser difícil em termos de adaptação. O segundo ano de projecto conta com a participação de alguns alunos do ano anterior, assim como novos jovens, tendo a duração do ano lectivo de 2004/2005.

Em Julho de 2004, deu-se continuidade a uma parceria entre o Projecto Aventura Social e a Cercizimbra iniciada em 1999*, com a implementação de um Programa de Promoção de Competências Sociais com jovens com deficiência ou problemas de comportamento, em formação profissional. O Programa estabelecido faz parte do currículo de formação dos jovens e irá decorrer até Julho de 2005. A intervenção que tem sido realizada no âmbito da promoção de competências sociais, nomeadamente ao nível interpessoal e do local de trabalho, conta com sessões semanais na instituição e sessões extra fora da mesma.
*Simões, C. & Matos, M.(1999). Formação profissional e competências sociais. Formar, 32, 16-26.

Durante o ano de 2004, a equipa do Aventura Social realizou, em parceria com a Casa Pia, uma acção de formação aos técnicos dos diferentes colégios e instituições, com o objectivo de aplicar o Programa de Promoção de Competências Sociais. Após a formação, foi iniciada uma adaptação, supervisão e avaliação do Projecto pela equipa do Aventura Social.

Em Janeiro de 2004 foi feita uma parceira entre o Aventura Social e o núcleo de Formação da Segurança Social de Lisboa, com o objectivo de promover a formação de técnicos das várias casas de acolhimento daquela instituição, no âmbito da promoção de competências sociais. Assim, os técnicos da referida instituição desenvolveram os seus projectos relativos ao Programa de Promoção de Competências Sociais, tendo a equipa do Aventura Social assegurado a adaptação, supervisão e avaliação.

O Projecto Aventura Social nas Famílias é um projecto conjunto entre o Projecto Aventura Social/Faculdade de Motricidade Humana (FMH/UTL), Centro Social de S.Pedro do Afonsoeiro e o Instituo da Droga e da Toxicodependência. Este projecto teve início em Março de 2005. O estudo tem como objectivo operacionalizar boas práticas preventivas no meio familiar. No questionário aplicado aos jovens, foram incluídas questões demográficas e um conjunto de perguntas relacionadas com as práticas parentais educativas, ambiente e suporte familiar, consumo de substâncias (bebidas alcoólicas, tabaco e drogas) e tempos livres. No questionário aplicado aos pais, foram incluídas questões demográficas bem como questões relacionadas com as práticas parentais educativas e a relação existente entre a família e a escola. Aos professores foi aplicado um questionário onde se pretendia saber quais as estratégias utilizadas para melhorar a relação existente entre a escola e a família e a representação dos professores relativamente à participação dos pais na escola. Os dados foram obtidos em 3 escolas do Concelho do Montijo, num total de 818 alunos e pais. Os alunos tinham idades compreendidas entre os 12 e 17 anos de idade (do 7º ao 12º ano de escolaridade). As turmas foram seleccionadas aleatoriamente. Aplicaram-se os questionários ao Director de Turma de cada turma seleccionada.

Em Maio de 2005 foi estabelecida uma parceria com o Instituto de Apoio à Criança (IAC) no sentido da formação de jovens no âmbito do Projecto Bice da Comunidade Europeia. Entre os meses de Junho e Dezembro do corrente ano, alguns jovens irão participar num programa de promoção de competências sociais, onde se pretende não só desenvolver competências pessoais, mas também de trabalho de pares e de implementação de projectos nas respectivas comunidades.

O Projecto Peer Mentor Support do Programa Leonardo da Vinci, (2002-2005) envolve um conjunto de parceiros de diversos países europeus, o Reino Unido (Gorseinon College, City & County of Swansea, Trinity Fields School & Caerphilly Council), a Irlanda (North Western Health Board), a Espanha (Balear Desarrollo Y Formación), e Portugal (Faculdade de Motricidade Humana, desenvolver uma intervenção com jovens com deficiência ou com problemas de aprendizagem, fornecendo apoio e aconselhamento dirigido à sua autonomia, integração na comunidade local, nomeadamente na formação e emprego. Procura avaliar a eficácia e utilização de um sistema de suporte por pares, ou seja, o apoio de "jovens mentores" que acompanharão jovens com deficiência ou em situação de exclusão. A metodologia deste projecto envolve uma formação prévia de formadores, tendo como base em um Programa de Formação de Formadores e Supervisores de Mentores reproduzido em Inglês, Galês, Irlandês, Espanhol, Catalão e Português, que posteriormente passarão a formar e acompanhar jovens mentores nos diversos países. Com vista à concretização dos objectivos do projecto estão previstas as seguintes actividades (1) Identificação, coordenação e articulação com os representantes das estruturas dos diversos Países envolvidos na intervenção com os grupos alvo; (2) Identificação, mediante um processo de planeamento individual, das necessidades de acesso ao apoio pelos mentores, seja este relacionado com a educação, treino ou formação; (3) Acompanhamento e supervisão de um grupo de jovens em situação de risco de exclusão de programas educativos ou de formação profissional (4) Formação de jovens voluntários para intervir como mentores, sendo cada mentor responsável por 1 a 3 jovens com necessidades. Interessa assinalar que o mentor não substitui nem fornece os serviços disponíveis, mas actua como modelo e presta apoio ao indivíduo de acordo com as suas necessidades. Os parceiros do Projecto utilizarão os resultados do estudo piloto de forma a estabelecer uma base ajustada para a formação, supervisão e suporte que vá de encontro às necessidades dos jovens e das diversas estruturas parceiras. Em Portugal o estudo piloto é realizado em pareceria com estruturas do Concelho de Almada, entre as quais se destacam a Câmara Municipal de Almada, a Cercisa, a A.P.P.A.C.D.M./Qtª dos Inglesinhos, Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Almada.

Recentemente surge o AVENTURA SOCIAL NA ESTRADA - DRIVECLEAN, Projecto Europeu associado ao trabalho entre pares, tendo em vista a condução rodoviária segura. Tem a vertente da formação de pares para futura intervenção "entre pares" nas escolas de condução automóvel. Tem a colaboração do Automóvel Clube de Portugal.

 

Publicações


Abstract

Social Adventure and Community in Portugal
1. Project Description - The project trains young community volunteers (peers) in order to implement a Personal and Social Competence Promotion Programme within the structures of a community (Lisbon City). The project advocates three key concepts: promoting competencies, participation, access to facilitating structures in the community .
2. Project Aims - The main objective of this project is to promote adolescents' positive mental health and to prevent personal and social maladjustment.
3. Method of Intervention - The project emerged from the need to train young people to be able to tutor and coach their peers. During the process of adapting, implementing and evaluating this programme, a group of young volunteers is trained, who will then be supervised while working with peers in the community. The programme includes areas such as interpersonal communication, problem solving, conflict management, social skills and assertiveness promotion. The programme uses dynamic methodologies such as role-plays, games, group discussions and was already largely described and evaluated.
4. Duration of the Project - The project began in 1997 and is still ongoing.
5. Target Group - Young people, aged between 10 and 20, living in the neighbourhoods of Lisbon. Young immigrants from Portuguese speaking African countries. Young people with vulnerability to drug use and delinquency, due to neighbourhood characteristics.
6. Evaluation/Random Controlled Trial (RCT) - The programme has been extensively implemented and evaluated since 1987 (Matos, 1993, Matos, 1995, Matos, 1998, Matos, Simões & Carvalhosa, 2000). The aim is to evaluate the impact, implementation characteristics and effectiveness within the structures of a local community. The volunteers involved in the project as well as the adolescents were given questionnaires to assess the impact of the project. Another evaluation procedure was the checklists where the volunteers evaluated the .work of the adolescents.
7. Involvement of Young People in the Project - Adolescents were involved in the evaluation of impact and effectiveness. Some of the youngsters were included as peer trainers; suggestions and recommendations were recorded.
8. Feasibility and Adaptability for Other Countries - Both adaptable and feasible. After a period of training and supervised work (two years), the team can work on adapting this programme, which is published (Matos, 1997a; Matos et al., 2000), to their target population, following the same set of strategies. The main strength is the multiplicative effect, the increased access that adolescents have to this intervention, and their active participation.